Casos suspeitos da doença são analisados no laboratório sendo que os índices da doença no município estão dentro dos parâmetros nacionais

O Laboratório Central do Estado – 11ª Regional avaliou o Laboratório Central de Tucuruí como referência no diagnóstico de Baciloscopia para Hanseníase na região. Na avaliação do órgão estadual, divulgada na tarde desta terça-feira (3), a qualidade no processo que vai da coleta até o preparo de laudos de exames de Hanseníase é excelente.

O laboratório Municipal é referência para o diagnóstico da Hanseníase, por se tratar de uma doença de agravo público. “Devido ainda a desinformação, os pacientes passam despercebidos com manchas indolores na pele, mas essa necessidade de analise clínica e do diagnóstico vem sendo bem suprida pelo laboratório”, observa Débora Sá, diretora do Laboratório Central.

A Prefeitura de Tucuruí, por meio da Secretaria de Saúde, investiu em qualificação e em equipamentos para que esta avaliação de qualidade fosse possível.

Por mês, 30 casos suspeitos da doença são analisados pelos profissionais do Laboratório sendo que os índices da doença no município estão dentro dos parâmetros nacionais.

A hanseníase, comumente conhecida como lepra, é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, que lesiona os nervos periféricos e diminui a sensibilidade da pele. O distúrbio ocasiona manchas esbranquiçadas em áreas como mãos, pés e olhos, mas também podem afetar o rosto, as orelhas, nádegas, braços, pernas e costas.

A doença tem cura, porém exige tratamento prolongado para não desencadear problemas ao paciente ou a transmissão da bactéria para indivíduos de convívio próximo.

Assessoria de comunicação | Prefeitura de Tucuruí