Mais investimento na Saúde. O Prefeito Artur Brito, acompanhado do Secretário de Saúde Fabio Ulisses, e dos vereadores Rony Santos e Lucas Brito, reuniu nesta terça feira (07), com o Coordenador geral da Atenção Básica João Salame. Na oportunidade foi discutido o pagamento da Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBS) que já está em processo final de fabricação. Em breve a população do entorno do Lago será beneficiada com uma unidade toda equipada e com profissionais capacitados.

O Prefeito Artur Brito, que encabeça a comitiva de Tucuruí na capital do país, explica que a população ribeirinha vai passar a contar com diversos atendimentos em saúde sem precisar se deslocar de sua localidade para o núcleo urbano do município. “Isso será possível em breve com a chegada da Unidade Básica de Saúde Fluvial. Esse tipo de UBS instalada dentro de uma embarcação de grande porte abriga consultórios médico, odontológico e de enfermagem, além de laboratório, salas para vacinação e para outros procedimentos ambulatoriais. Toda a estrutura suficiente para atender aos moradores de locais distantes da sede do município”, explica o Prefeito.

Para o secretário de Saúde, Fábio Ulisses, é preciso investir cada vez mais na assistência da população que vive nas ilhas do entorno do lago e a UBS Fluvial surge como uma solução que irá aumentar e melhorar o atendimento da população mais necessitada que vive em uma área remota, mas que também têm direitos e precisa de atenção. “Já vínhamos atuando para ampliar a rede de saúde e melhorar a qualidade do serviço para os moradores da zona rural e lago. O Ministério da Saúde vai contribuir com a Prefeitura para que o atendimento da saúde fique mais próximo da comunidade rural e ribeirinha”, afirmou o secretário.

Unidades Básicas de Saúde Fluviais (UBSF)

As Unidades Básicas de Saúde Fluviais (UBSF) são embarcações que comportam Equipes de Saúde da Família Fluviais (ESFF), providas com a ambiência, mobiliário e equipamentos necessários para atender à população ribeirinha da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão) e Pantanal Sul Mato-Grossense. Elas buscam responder às especificidades dessas regiões, garantindo o cuidado às suas populações como previsto na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB).