Tucuruí investe mais de R$ 30 milhões em obras estruturantes

248

Desde a construção da Usina Hidrelétrica, entre as décadas de 1970 e 1980, que o município de Tucuruí, localizado na região do Baixo Tocantins Paraense, não presenciava um cenário de desenvolvimento urbano com tantas obras estruturantes. São mais de R$ 30 milhões em investimentos nos projetos de urbanização que vão deixar a cidade mais bonita, valorizando a produção cultural, além de criar a logística intermodal de transporte em seus três eixos: aéreo, fluvial e terrestre.

As obras contemplam o complexo urbanístico da orla da cidade, incluindo o sambódromo; o estádio Navegantão, asfalto, estradas vicinais, aeroporto, serviços de drenagem, novas paradas de ônibus e um conjunto de pontes urbanas que vai ajudar na acessibilidade dos moradores.

“São obras em concreto, mas com grande valor sentimental porque vão melhorar a qualidade de vida das pessoas”, comenta o prefeito Artur Brito, que visita frequentemente os canteiros e acompanha de perto a evolução dos serviços.

O complexo da orla, onde está o sambódromo, segue com trabalhos acelerados. O sambódromo, antigo sonho dos promotores de Carnaval da cidade, terá multiuso. Construído no bairro da Nova Matinha, o novo espaço compreende a construção e funcionamento de 18 salas de aulas, cada uma com 48 metros quadrados, bibliotecas, áreas administrativas e um restaurante. O sambódromo será palco da festa de Momo e também local de estudo. “Quando o Carnaval passar, os camarotes se transformarão em salas de aulas para nossos estudantes”, explica o mestre de obras, José Antônio Lopes.

O Estádio Municipal Antônio Dias, o “Navegantão” recebeu melhorias na estrutura com serviços de pintura, drenagem e um novo gramado. O estádio é a casa do Independente Atlético Clube, o popular “Galo Elétrico”, Campeão Paraense em 2011. Com a reforma, o estádio ganha condições de abrigar os jogos de futebol e também receber o público com segurança e lazer.

Nas estradas vicinais, as obras alcançam mais de 70 km em serviços de terraplanagem. “As estradas são muito importantes para escoamento da produção da agricultura familiar. Por isso, nós conseguimos um convênio com o Governo do Estado para executar esses serviços e já estamos tocando as obras antes de o inverno chegar”, destaca o prefeito Artur Brito.

Além das estradas, as pontes também estão em obras de recuperação. A ponte do Marajá é uma delas. O engenheiro Tiago Campos, da MGM Construtora, espera que até janeiro de 2020, a obra esteja concluída. “Acreditamos que até o final do ano e início de 2020, a ponte seja entregue a comunidade”, almeja o engenheiro.

A Prefeitura de Tucuruí ainda está construindo outras dezenas de obras que vão deixar a cidade mais aprazível e com maior acessibilidade e lazer para os moradores. São equipamentos urbanos como a nova Praça do Rotary, no bairro Centro, paradas de ônibus, novas escolas, novas creches, obras de ampliação e reforma do aeroporto, visando ampliar a oferta de voos domésticos e comerciais.

Segundo o secretário municipal de Obras, Serviços e Habitação, Diego Armando, as obras estruturantes visam à implantação do sistema intermodal de transporte nos seus três eixos: terrestres, aéreo e fluvial.  “Tucuruí terá um sistema intermodal de transporte o que vai atrair novos investimentos de indústria, comércio, navegação entre outros”, explicou.

Os investimentos no setor da construção civil refletem diretamente na oferta de vagas para mercado de trabalho, já que o setor é o maior empregador do País. “Sabemos que ainda é pouco, mas estamos procurando novos investimentos para aplicar no funcionamento da cidade e gerar emprego, renda e mais qualidade de vida para os moradores de Tucuruí”, diz o prefeito Artur Brito.