“Informar para Salvar e os Direitos Preservar” surge para capacitar os profissionais da área de educação sendo uma forma de tornar a apuração e punibilidade dos crimes mais viável, e garantir que a dignidade sexual de crianças e adolescentes seja preservada.

E na última sexta-feira (12), aconteceu a primeira roda de conversa com os profissionais das Escolas Infantil Hilda da Silva Damasceno e da Creche Pequeno Príncipe.

O tema abordado foi à cerca do combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes e como identificar os sinais e sintomas do abuso sexual infantil, a fim de propiciar a junção comunidade – polícia – justiça.

Participaram da reunião de trabalho, os profissionais da Creche Pequeno Príncipe e da Escola Hilda Damasceno, onde foi realizado o encontro, que contou com a participação das entidades envolvidas: Propaz, Secretarias de Educação e Cultura e de Assistência Social, CREAS, CRAS, NASF e Conselho Tutelar, que juntamente com a Delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente – DEACA, Luíza Moema, tiveram a oportunidade de interagir e conhecer mais a fundo o assunto e tirar as dúvidas.

Durante o encontro foi possível ouvir depoimentos marcantes, que possibilitaram a maior integração do grupo e como identificar os sinais e sintomas do abuso sexual infantil.