O município de Tucuruí no sudeste do estado, que já se despontou como um dos maiores em arrecadação do Pará, figura agora através de relatório da Secretaria Nacional do Tesouro (STN), como um dos principais municípios paraense com uma gestão eficiente no exercício de 2018.
No relatório consolidado das contas públicas dos entes federativos do ano de 2018, publicado pela Secretaria Nacional do Tesouro (STN), o município de Tucuruí através da gestão do prefeito Artur Brito vem cumprindo o art. 51 da Lei Complementar (LC) n° 101 de 04 de maio de 2000 (Lei da Responsabilidade Fiscal – LRF), o relatório mostrou ainda, que houve eficiência de gestão na administração de recursos públicos pelo prefeito Artur Brito, que apresentou um saldo positivo de R$ 23.657.842,98 (Vinte e Três Milhões Seiscentos e Cinquenta e Sete Mil Oitocentos e Quarenta e Dois Reais e Noventa e Oito Reais) durante os quadriênios de 2018.
Mesmo com todas as dificuldades que os municípios do país atravessam, a gestão de Tucuruí vem desenvolvendo estudos técnicos para adequar, principalmente a sua folha de pagamento a atual realidade da arrecadação em 2019. “Tivemos que tomar medidas austeras e impopulares, tais como diminuição no quadro dos funcionários contratados e em cargos de assessoramento, além de buscar regularizar alguns benefícios que foram incorporados ao salário dos servidores efetivos ao longo de gestões anteriores, mas que não estão assegurados por amparo legal”, afirmou Artur Brito.
A gestão de Tucuruí vem realizando cortes de despesas neste primeiro semestre de 2019, para recuperar o equilíbrio financeiro, é fato que nos últimos anos os repasses do ICMS vieram diminuindo acentuadamente, “estamos fazendo uma gestão eficiente, sem paralisar os serviços essências a nossa população, mas temos que avançar, com obras e a revitalização de diversos equipamentos públicos na área da saúde, educação e na infraestrutura da nossa cidade, e para isso, temos que nos adequara a nova realidade financeira, e mesmo a Secretaria de Estado da Fazenda tenso nos comunicado que a alíquota de repasses do ICMS vai diminuir ainda mais no exercício de 2020, ou seja, vai cair dos atuais 3,55% para 3,30%, impactando nossa arrecadação com a diminuição em uma média de R$ 700 mil ao mês, em 2020, estamos trabalhando para que a máquina administrativa não pare e a população continue a receber os serviços da prefeitura”, informou o prefeito Artur Brito.

Mesmo com todas as dificuldades que atravessam os municípios paraenses, Tucuruí vem desenvolvendo diversas ações que buscam a geração de emprego e renda, o prefeito Artur Brito assinou recentemente ordens de serviços no total de R$ 4,2 milhões de investimentos em infraestrutura, os bairros Serra Azul e Popular vão receber drenagem, terraplanagem e asfaltamento, além de diversos outros bairros serão beneficiados com os serviços de drenagem profunda, preparando os bairros para o recebimento dos programas de asfalto nos bairros, “além destas obras em parceria com o Governo do Pará, que já serão iniciadas, gerando 90 empregos diretos, vamos buscar solucionar a retomada das obras das duas pontes do cais da cidade, a reforma da feira municipal e a retomada do asfaltamento das ruas do bairro Palmares I e II”, esclareceu o prefeito Artur Brito.

A seguir, confira os melhores e piores saldos no Pará em 2019, segundo Tesouro Nacional:

Melhores saldos no Pará em 2019:

Prefeitura de Santarém: R$ 68.168.997,40;
Prefeitura de Canaã dos Carajás: R$ 55.312.686,44;
Prefeitura de Parauapebas: R$ 37.795.252,34;
Prefeitura de Santana do Araguaia: R$ 32.174.605,40;
Prefeitura de Castanhal: R$ 25.265.314,76;
Prefeitura de Marabá: R$ 24.645.875,29;
Prefeitura de Tucuruí: R$ 23.657.842,98;
Prefeitura de Marituba: R$ 12.689.357,38;
Prefeitura de Barcarena: R$ 10.505.647,03;
Prefeitura de Paragominas: R$ 10.446.482,57.

Piores saldos do Pará em 2019:

Prefeitura de Bonito: -R$ 754.475,25;
Prefeitura de Pau D’Arco: -R$ 854.178,97;
Prefeitura de Dom Eliseu: -R$ 886.223,50;
Prefeitura de Gurupá: -R$ 1.068.069,28;
Prefeitura de Salinópolis: -R$ 1.077.116,99;
* Prefeitura de Conceição do Araguaia: -R$ 1.423.151,32;
Prefeitura de Nova Ipixuna: -R$ 1.658.718,08;
Prefeitura de Bragança: -R$ 1.757.796,70;
Prefeitura de Rio Maria: -R$ 2.375.702,82;
Prefeitura de Mocajuba: -R$ 2.741.902,40.