Após longo percurso pelos rios da Amazônia, a Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF) chegou ao Rio Tocantins, em Tucuruí, seu destino final. Foram dois anos de espera, para que o flutuante estivesse pronto e apto a oferecer os serviços de assistência aos habitantes das regiões das ilhas, que circundam o município.

A estrutura, que saiu de Belém, chegou na última sexta-feira (31) e está ancorada no Porto em frente à Feira Municipal, Bairro Jaqueira, onde foi entregue ao Governo Municipal, neste sábado, 1° de agosto de 2020, e recepcionada pela população e autoridades.

Para o prefeito Artur Brito, a chegada da UBSF “Enfermeiro Adalberto P. Gouveia”, que recebeu esse nome em homenagem a um grande profissional tucuruiense, fortalecerá o Sistema de Saúde da região “Uma conquista importante para todos nós, um sonho que foi realizado, por meio de muita luta e trabalho. Muitas pessoas estiveram envolvidas no processo, com o objetivo de garantir mais assistência à população ribeirinha”, disse.

O projeto ocorreu por meio de Emenda Parlamentar, por intermédio do Ex-deputado Federal, Beto Salame, com forte apoio do Ex-diretor do Departamento de Atenção Básica Nacional, João Salame. O recurso inicial foi proveniente do Ministério da Saúde, com recursos finais da prefeitura de Tucuruí, para a conclusão do projeto.

A UBSF oferecerá diversos tipos de assistência, como o odontológico, clínico e exames. “É como se fosse uma Unidade Básica de um bairro comum, a diferença é que estará sob as margens do rio, porém, os serviços e estruturas serão os mesmos, com consultórios, espaço para recepção, banheiros, médicos, enfermeiros e equipe técnica da embarcação”, explicou o Secretário de Saúde, Rondinelle Pires.

O ponto principal de atendimento da UBSF será na região montante do Lago da Usina Hidrelétrica de Tucuruí. De acordo com o Secretário de Saúde, ela poderá se deslocar até as ilhas, dependendo da necessidade. “Estamos desenvolvendo um planejamento para a logística, que envolve uma série de detalhes, como dias e horários para o funcionamento. Tudo muito bem pensado para que as famílias não tenham dificuldades em chegar à Unidade.”, finaliza Rondinelle.